Como o marketing tem influência em nossas vidas

Como o marketing tem influência em nossas vidas

Como o marketing tem influência em nossas vidas

O que o marketing tem a ver com a nossa vida? Como ele nos acompanha? Como ele se desenvolve junto com o nosso desenvolver, junto com as nossas inteligências, com os nossos processos mercadológicos e com os nossos processos de relacionamento? Se pararmos para pensar o marketing surge com o Henry Ford, quando ele começa a criar os carros da ford, ele decide que vai criar um carro preto e quadrado, para que as pessoas possam ter acesso ao carro, pois na época não se tinha.

O objetivo de Henry Ford com o surgimento do marketing era vender, e qual é a força que ele tem naquela época? É a revolução industrial, por que o mercado no momento era do consumidor em massa, e ninguém conhecia seu produto, pois era inovador. Então qual o conceito do marketing 1.0, que é o primeiro processo de marketing que surge? Seu conceito é o desenvolvimento de produtos, sem a preocupação com os consumidores e a com a sua satisfação, nao há também preocupações com a concorrência, custo benefício, somente se preocupam em produzir, desenvolver produtos, para que esse produto seja funcional.

O foco era sempre de um para muitos, Henry Ford produziu os carros pretos e quadrados, que chamavam Ford T, vendendo para muitos. Sua estratégia foi muito interessante, pois ninguém possuía carro, mas as pessoas queriam que os produtos chegassem logo em suas casas, e naquela época um dos produtos que eram muito consumidos era o leite, as pessoas queriam ter o leite quentinho na porta da sua casa, e o leite demorava para chegar, pois vinha de carroça. Observando essa oportunidade Henry Ford doou carros para alguns leiteiros da região. Com essa estratégia as pessoas começaram a sentir que era importante ter carro, e foram adquirindo o produto.

Surge então no final da década de 70 e início de 80 o marketing 2.0, que já possuía o foco em satisfazer e reter o consumidor, era o marketing que vendia o aspirador de pó na porta da sua casa, ou que vendia tupperware, e qual era o objetivo? Era que o cliente ficasse satisfeito, iniciando então o processo de tecnologia de informação, com produtos com mais qualidade, diferenciação, com a empresa pensando em seu posicionamento. Nesse momento o mercado percebe que seu consumidor, tem coração e mente, não adiantando mais somente produzir, agora era necessário satisfazer meu cliente. O produto deveria ser funcional e emocional, para que os consumidores tivessem ligação emocional com os produtos.

O relacionamento de venda passou a ser então de um para um, vamos lembrar então que sempre no marketing todo processo é cíclico, evolutivo e nunca excludente. Tivemos então o marketing 1.0 na revolução industrial, nas décadas de 70 e 80 o marketing 2.0, e com o surgimento da década de 2000 surge o marketing 3.0. Esse marketing 3.0 é centrado no relacionamento, centrado no ser humano, com o objetivo de fazer um mundo melhor, trazendo então a tecnologia. Essa era da tecnologia tem consumidores sentimentais, que desejam valor, missão, visão, que olham a empresa, e ela precisa oferecer além da função do produto,  e do lado emocional, também o espiritual, voltada a fazer o bem para a sociedade.

Começa então o olhar, do marketing 3.0, para o consumidor ser humano, com coração e sentimento, necessitando ter além de relacionamento, colaboração de muitos para muitos, todo mundo contribuindo uns com os outros. Então surge o que vivemos hoje, que é o marketing 4.0, que tem como objetivo conectar, lembra do nosso segundo artigo que fala da clusterização?

É essa conexão, é a rede que vivemos, é viver em rede e da rede. Faça um desafio, te proponha a uma semana somente consumir produtos que estejam na tua rede. Eu fiz esse desafio com alguns alunos meus e foi muito interessante, pois eu queria comer sushi e não tinha ninguém na minha rede que fazia sushi e entregava em casa. Então perguntei em um dos grupos do whatsapp que eu tenho se algum aluno, conhecia alguém que fazia sushi e que entregasse em casa e um deles conhecia, com isso mais uma pessoa foi acrescida a minha rede. Podemos fazer essa rede funcionar para nós, vivendo dela. É o viver da rede, vivendo em rede.

Os consumidores agora estão online, temos comunidades online, então temos que fazer esse processo comunitário acontecer. Está muito forte agora o marketing sem fins lucrativos, onde o objetivo central não é mais vender produto e sim propagar missão, para melhorar a vida das pessoas. Temos então o consumidor emocional e digital, com o foco nos nossos influenciadores digitais, esse é o nosso marketing 4.0.

Olha como usamos o marketing o tempo inteiro em nossa vidas, você já parou para pensar e perceber como é importante essa percepção sobre a importância do mercado em relação a sua rede, em seu entorno? Pense nisso, e realize muitas trocas. Porque na vida tudo é uma troca. Venha comigo viver essa troca, semanalmente teremos artigos novos, se tiver alguma ideia sobre algum tema comenta aqui no artigo que eu tentarei abordá-lo nas próximas semanas. E para acompanhar todas as novidade, me segue no Instagram @anabarbara.dias e curti a minha página no Facebook @navidatudoeumatroca

Ana Bárbara Dias